Domingo, 13 de Abril de 2008

Ainda o F.

Desde a conversa definitiva que marcou o ponto final na nossa relação, tenho mantido algum contacto com o F. Eu sei, eu sei que não devia... mas é uma troca de frases no msn, umas sms... Mas escusam de começar já a preparar os sermões, porque eu não ando a cair em tentação!

Tenho conseguido levar as conversas na brincadeira, sempre bem disposta, mas ontem ele irritou-me.

As conversas dele têm invariavelmente ido parar ao facto de sentir muito a minha falta, de não conseguir dormir a pensar em mim, que anda um farrapo humano, que se sente infeliz, que eu sou insubstituível... E eu tenho brincado com o assunto. Sinceramente, ando mega orgulhosa de mim. Disse-lhe há uns tempos que a situação em que ele (e nós) estava era consequência das opções dele. Não foi por falta de tentativa da minha parte. Estou tranquila, fiz o que podia.

Ontem, ligou-me e a conversa estava a decorrer normalmente, em tom bem disposto, mas ficou logo incomodado quando percebeu que eu me estava a despedir porque tinha um café combinado e eu depois na brincadeira com ele, comecei a cantar "it´s to late to apologize, it´s to late..", a rir-me... ele ficou danado, grunhiu qualquer coisa e... DESLIGOU-ME o telefone na cara!!  Que lata!! Ele é que acaba comigo, sem nunca conseguir acabar comigo, ele é que me diz que não consegue assumir nada, mas ama-me e diz que eu sou a mulher da vida dele, reconhece que me fez sofrer bastante, que eu tive muita paciência e fui muito compreensiva e depois... tem a lata de ficar irritado?? Só porque o faço sentir que talvez já me tenha perdido?

E hoje, mandou-me uma sms assim "..."  ?!!. É claro que não teve resposta.

 

Sinceramente, gajos, pá... não se percebem! Depois venham dizer que nós é que somos complicadas!!

sinto-me: irritada
tags: ,
Domingo, 30 de Março de 2008

Reencontrei-me

Sei que tenho andado desaparecida... mas mais do que de falar, ou neste caso escrever, precisei de reflectir...

Não, não andei de neura, deprimida, enfiada em casa... escusam de pensar em bater-me!! Estas duas semanas foram muito boas, agitadas, com muitas cafézinhos e jantares com amigos... e em que eu finalmente consegui meter a cabeça em ordem.

Reencontrei-me.

Depois de um ano e meio a lutar por uma relação (que tem dois anos e meio!), em que acabei por sentir que a culpa era minha, que exigia demasiado, percebi que me estava a desvalorizar cada vez mais... a minimizar aquilo que eu sei que sou e o valor que que sei que tenho.

Lutei muito por esta relação para não cometer os mesmos erros do passado... (como já referi aqui). Achei que tinha encontrado A pessoa. Pelos vistos, enganei-me.

Quando se ama alguém, decidir estar com essa pessoa devia ser a decisão mais fácil e não a mais tortuosa, como o F. a faz sentir. Não tenho dúvidas que ele me ama, que pensa em mim como a mulher da vida dele, mas todo esse sentimento, pelos vistos, não é suficiente para ultrapassar os problemas dele em assumir a relação... em avançar uma etapa. Esperei, aguentei, contra tudo e contra todos, porque, como romântica que sou, achei que o amor iria ser mais forte. Mas para isso aturei coisas que acho que ninguém tem de aguentar. Coisas que eu não mereço e ele reconhece isso. Nessa luta, perdi a  minha essência, o meu orgulho, a minha força, a minha auto-estima. Perdi quem eu era.

Confesso que nunca pensei que isso me fosse acontecer a mim. Quem me conhece, reconhece a personalidade forte, que em princípio jamais seria subjugada numa situação deste género. Mas realmente aconteceu. Foi uma experiência, é uma aprendizagem.

Reencontrei-me. Percebi que tenho medo de ficar sozinha, como já vos tinha dito aqui. Mas esse medo não me pode impedir de cortar de vez, de deixar de ser marioneta nas mãos de outra pessoa. Ao sucumbir a esse medo não estou a ser a pessoa que eu sei que sou, nem a pessoa que eu quero ser. Fico igual ao F., que sucumbe ao medo de assumir uma relação. Não! Eu não sou assim. Eu luto, eu procuro melhorar-me a cada passo da minha vida.

Reencontrei-me. Voltei a olhar para mim e a ver a pessoa fantástica que eu sei que sou. Não vou estar com falsas modéstias, sei que tenho bastantes defeitos, mas tenho um coração enorme e sei que sou uma pessoa perfeitamente imperfeita. Mais, sei que como namorada, companheira, sou mesmo um espectáculo! O F. é o primeiro a reconhecer isso... Então, não vou estar a ser mais passatempo de ninguém. Neste caso, ele é que perde, porque eu fui a melhor coisa que lhe aconteceu na vida.

Reencontrei-me e estou muito feliz com isso. Estou com um sorriso enorme. Quero acreditar que mereço algo melhor. Uma relação digna desse nome. Um homem que me ame e não tenha medo disso (ah, e não podemos esquecer todos aqueles requisitos do Precisa-se...!!  ).

 

Tenho muita coisa boa na minha vida. Sou independente, tenho a minha casa, o meu carro, os meus amigos, um trabalho de que eu gosto (apesar de todas as chatices!)...

Falta-me o meu porto de abrigo, é certo. Falta-me alguém para beijar quando me apetecer (raios, gosto mesmo de beijos!!). Mas quero acreditar que ele anda por aí algures... e que algum dia, nos iremos encontrar. (bah, pois, eu sei que sou romântica!!). 

 

Obrigada a todos vocês pelas vossas mensagens de apoio. Agora, estou a contar convosco para me puxarem para cima, quando eu estiver a fraquejar!!

sinto-me: BEM
música: I feel good... claro!!
Segunda-feira, 17 de Março de 2008

Não quero ser Passatempo!!

Não quero ser passatempo de ninguém!!

Não quero alguém que esteja comigo só porque lhe dá jeito ou porque não atrapalha muito a sua vida!!

Quando se ama, fazem coisas excepcionais... reconheço que nem sempre é possível fazê-las todos os dias (raios de vida de adulto, cheia de responsabilidades!), mas pelo menos, percebe-se essa vontade! Pelo menos, têm-se essa vontade!

Não quero ser mais o teu passatempo, F.! Mereço muito mais do que isso. Mereço mais do que aquilo que me estás a fazer sentir! (mas então, por que é que é tão difícil acreditar nisso?!)

Agora, só preciso de coragem para agir de acordo com isto...glup... 

 

música: Big girls don´t cry da Fergie
sinto-me: down
tags: , ,
Domingo, 27 de Janeiro de 2008

Este fim de semana... (parte I)

Tenho estado a ter um fim de semana muito ocupado, daí o meu desaparecimento desde o destaque.

Primeiro quero agradecer todos os comentários muito simpáticos e atenciosos por causa do destaque...  um grande beijinho para todos. 

Na 6ª feira, comecei o fim de semana em grande... mal saí do colégio, parei ali no Colombo, e fiz umas comprinhas... uma t-shirt linda de morrer a aproveitar os saldos da Salsa, umas calças e um top na H&M, uma mini mala para sair à noite, numa das cores da moda e que eu adoro(violeta) na Parfois...

Depois, tinha um convite para um date (em que eu aproveitei para estrear logo a mala nova, claro!). Um jantarzinho a dois, num sítio que era surpresa... O F. tem um trauma qualquer por sempre eu a sugerir os restaurantes mais giros, por isso estava todo entusiasmado por eu não conhecer este...

Verdade seja dita, talvez não seja o ideal se se pretende um restaurante super romântico, porque tem bastante luz e a música estava um bocadinho alto demais para o que eu gostaria, mas foi, sem dúvida, um bom conhecimento que eu recomendo. O atendimento foi óptimo, supersimpáticos e atentos, a comida estava boa, com bastante variedade, tanto de pratos, como de entradas (que é uma coisa que eu adoro!) e o melhor de tudo... a sangria era DIVINAL!! Mas mesmo divinal, provavelmente a melhor sangria branca que já bebi... da tal maneira, que ainda não tinha chegado o prato principal e já eu me estava a sentir meia zonza... mas, eu não sou exemplo para ninguém, a minha resistência ao álcool é nula... ah, e os preços também eram bastante acessíveis...8, 9€ o prato de cada pessoa, não é muito para Lisboa... (sim, sim, pessoal do norte, eu sei que aí para cima é bastante diferente...).

Outra coisa que eu gostei é que o restaurante tem uma cozinha de inspiração galega/cubana/brasileira... assim, tive oportunidade de comer mexilhões e uns cogumelos fabulosos para entrada. Como prato principal, comi um filete de linguado, que estava delicioso...Ah, e já vos disse que a sangria era muito boa??

Para as meninas, tinha outra componente interessante que era um empregado (apesar de de eu desconfiar que ele fosse o dono) espanhol, que era muitoooooo simpático e giro..Além de que era um perfeito cavalheiro, porque não se pôs a olhar para o meu generoso decote (sabem aquelas vezes que o decote é perfeitamente normal, mas quando a pessoa se inclina para a frente e ainda para mais, está sentada, para quem vê de cima, parece que se vê tudo?? pois era uma situação dessas...). Enfim, um sítio a repetir... passe a publicidade, é o restaurante Marquês de Baco, na av. João XXI, antes do cruzamento com a avenida de Roma, de quem vai do Campo Pequeno. Agora, devia receber um voucher pela publicidade!

O resto da noite foi no Peter, a tomar café com bons amigos... E como estava, assim, meio alcoolizada, fui uma menina bonita e bebi um chá de limão, em vez de pedir o gin tónico fabuloso que eles lá têm... É o único sítio do mundo onde eu consigo beber gin tónico. Também recomendo!!

Hã, estão a ver?! Isto hoje é melhor que o guia michellin!! 

 

sinto-me: bem disposta
Terça-feira, 20 de Novembro de 2007

Homens, raios!

Não era para vir aqui fazer este post... mas tive agora mesmo um telefonema, que tenho de mandar para fora.

 

Neste momento, estou numa pseudo-relação com o meu ex-namorado. Pseudo, porque desde que o F. decidiu terminar, já lá vão quase 8 meses, mantivémo-nos juntos, excepto que ele não quer assumir a relação. Diz que não consegue. Não é por não me amar, mas que isto de compromissos sérios é muito complicado para ele e como eu tenho outras expectativas (tipo, vivermos juntos), é um passo difícil de ele dar...

Ok, neste momento, vocês estão todos a achar que eu sou mesmo muito ingénua e que o F. me está a levar na conversa... é o que todos os meus amigos acham! Se ele me amasse tanto como diz, não corria o risco de me perder, nem tinha um problema tão grande em assumir pelo menos um namoro! Eu conheço bem o F. e sei que isto é muito estranho, diria mesmo, até estúpido, mas não duvido do que ele sente. Então, tenho feito das tripas, coração e desenvolvido em mim uma nova virtude... a paciência.  Quem me conhece, não me reconhece. Dizem que a velha M. nunca aceitaria uma situação destas, tanto tempo. É verdade. Mas sempre achei que eu e o F. tínhamos tudo para dar certo e não ía desistir assim, tão facilmente... (qualquer coisa que aprendi na minha relação com o A....).

Temos tido muitos altos e baixos, já tentei cortar de vez com ele, tivémos algumas semanas sem nos vermos, mas agora, até temos estado numa fase boa... daquelas em que eu me engano e penso que desta é que vai ser!

Então, agora mesmo, o F. telefona-me, pergunta se está tudo bem, respondo que sim, depois diz que está danado comigo, mas que não me vai dizer porquê e quer desligar o telefone. Fico de boca aberta...insisto, o que é foi? Resposta, não, não vou na tua conversa, não quero falar contigo hoje, se achas que não fizeste nada... Começo-me a irritar...acabo por perceber que é por eu não lhe ter ligado mais cedo. Explico-lhe que nem dei pelo tempo passar e que tenho estado enroscada no sofá a ver televisão, com frio.Não vale a pena, não quer ouvir. Diz que eu estou muito enganada, se penso que vou fazer estes joguinhos com ele. Acho a conversa tão surreal, que pergunto-lhe se ele está bebêdo. Diz que não vai deixar que eu o desvalorize com a minha conversa. Irrito-me, pergunto-lhe exactamente o que é foi, por que é que ele está a ser tão injusto comigo. Irrita-se, responde já nem sei o quê, desliga-me a chamada na cara e desliga mesmo o telefone!

Desatei a chorar...não consigo perceber o que é que aconteceu. Se foi por eu não lhe ter ligado, quantas vezes ele diz que me liga à noite e depois adormece e não liga? Quantas vezes não me telefona uma única vez o dia todo? E quando vai para casa da mãezinha?  Primeiro que diga qualquer coisa... E eu tenho paciência, quando fico chateada, digo-lhe e explico-lhe porquê e ele age assim? E reparem, ele nem sequer consegue assumir um namoro comigo!

Tenho estado aqui a chorar compulsivamente e penso que eu não mereço isto. Não mereço ser tratada assim. E não mereço que ele me faça sentir que a culpa é minha. Não fiz nada de tão grave... podia ter sido mais atenciosa, mas calhou hoje.. quando eu normalmente sou sempre querida, atenciosa, amorosa... Estou sempre do lado dele.Tenho-lhe dado imensas provas com a paciência e o carinho que vou tendo, nesta nossa situação complicada e indefinida. E ele age como um verdadeiro miúdo!! Por uma coisa de nada! (tou a supôr que tenha sido por eu não lhe ter ligado mais cedo, porque quando falámos ao final da tarde estava tudo bem).

 

De salientar, que o F. tem 34 anos!!! 34 anos...

 

 

Às vezes, penso que sou como aquelas senhoras que são maltratadas pelos maridos/companheiros e que dizem que não os conseguem largar... Nunca percebi como é que elas permitiam que lhes batessem e abusassem e secalhar eu estou igual...

 

sinto-me: angustiada e muito triste
música: Crying
tags: ,

.mais sobre mim

.Últimas...

. Ainda o F.

. Reencontrei-me

. Não quero ser Passatempo!...

. Este fim de semana... (pa...

. Homens, raios!

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.História

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

contador de visitas
contador de visitas