Terça-feira, 20 de Novembro de 2007

Homens, raios!

Não era para vir aqui fazer este post... mas tive agora mesmo um telefonema, que tenho de mandar para fora.

 

Neste momento, estou numa pseudo-relação com o meu ex-namorado. Pseudo, porque desde que o F. decidiu terminar, já lá vão quase 8 meses, mantivémo-nos juntos, excepto que ele não quer assumir a relação. Diz que não consegue. Não é por não me amar, mas que isto de compromissos sérios é muito complicado para ele e como eu tenho outras expectativas (tipo, vivermos juntos), é um passo difícil de ele dar...

Ok, neste momento, vocês estão todos a achar que eu sou mesmo muito ingénua e que o F. me está a levar na conversa... é o que todos os meus amigos acham! Se ele me amasse tanto como diz, não corria o risco de me perder, nem tinha um problema tão grande em assumir pelo menos um namoro! Eu conheço bem o F. e sei que isto é muito estranho, diria mesmo, até estúpido, mas não duvido do que ele sente. Então, tenho feito das tripas, coração e desenvolvido em mim uma nova virtude... a paciência.  Quem me conhece, não me reconhece. Dizem que a velha M. nunca aceitaria uma situação destas, tanto tempo. É verdade. Mas sempre achei que eu e o F. tínhamos tudo para dar certo e não ía desistir assim, tão facilmente... (qualquer coisa que aprendi na minha relação com o A....).

Temos tido muitos altos e baixos, já tentei cortar de vez com ele, tivémos algumas semanas sem nos vermos, mas agora, até temos estado numa fase boa... daquelas em que eu me engano e penso que desta é que vai ser!

Então, agora mesmo, o F. telefona-me, pergunta se está tudo bem, respondo que sim, depois diz que está danado comigo, mas que não me vai dizer porquê e quer desligar o telefone. Fico de boca aberta...insisto, o que é foi? Resposta, não, não vou na tua conversa, não quero falar contigo hoje, se achas que não fizeste nada... Começo-me a irritar...acabo por perceber que é por eu não lhe ter ligado mais cedo. Explico-lhe que nem dei pelo tempo passar e que tenho estado enroscada no sofá a ver televisão, com frio.Não vale a pena, não quer ouvir. Diz que eu estou muito enganada, se penso que vou fazer estes joguinhos com ele. Acho a conversa tão surreal, que pergunto-lhe se ele está bebêdo. Diz que não vai deixar que eu o desvalorize com a minha conversa. Irrito-me, pergunto-lhe exactamente o que é foi, por que é que ele está a ser tão injusto comigo. Irrita-se, responde já nem sei o quê, desliga-me a chamada na cara e desliga mesmo o telefone!

Desatei a chorar...não consigo perceber o que é que aconteceu. Se foi por eu não lhe ter ligado, quantas vezes ele diz que me liga à noite e depois adormece e não liga? Quantas vezes não me telefona uma única vez o dia todo? E quando vai para casa da mãezinha?  Primeiro que diga qualquer coisa... E eu tenho paciência, quando fico chateada, digo-lhe e explico-lhe porquê e ele age assim? E reparem, ele nem sequer consegue assumir um namoro comigo!

Tenho estado aqui a chorar compulsivamente e penso que eu não mereço isto. Não mereço ser tratada assim. E não mereço que ele me faça sentir que a culpa é minha. Não fiz nada de tão grave... podia ter sido mais atenciosa, mas calhou hoje.. quando eu normalmente sou sempre querida, atenciosa, amorosa... Estou sempre do lado dele.Tenho-lhe dado imensas provas com a paciência e o carinho que vou tendo, nesta nossa situação complicada e indefinida. E ele age como um verdadeiro miúdo!! Por uma coisa de nada! (tou a supôr que tenha sido por eu não lhe ter ligado mais cedo, porque quando falámos ao final da tarde estava tudo bem).

 

De salientar, que o F. tem 34 anos!!! 34 anos...

 

 

Às vezes, penso que sou como aquelas senhoras que são maltratadas pelos maridos/companheiros e que dizem que não os conseguem largar... Nunca percebi como é que elas permitiam que lhes batessem e abusassem e secalhar eu estou igual...

 

sinto-me: angustiada e muito triste
música: Crying
tags: ,
publicado por M. às 23:21
link do post | favorito
De diariodeumfrustrado a 21 de Novembro de 2007 às 09:35
A velha história de sempre: ele atira areia para os olhos dela e ela pensa sempre "comigo é diferente". Connosco é sempre diferente e achamos sempre que a pessoa em causa connosco está a falar a sério. Olha à tua volta: és apenas mais uma pessoa enrolada pela conversa do/a parceiro/a e com as tuas "pressões" (se é que se considerem tal) pode ele muito bem. Ele está como quer e tu estás com ele quando e como ele quer e a sofrer.
Sendo muito sincero, por mais que digas que conheces alguém, nunca conheces essa pessoa como deve ser. Tu queres convencer-te que convosco é diferente, mas são mesmo só mais um caso de entre tantos milhões que vai ficar assim eternamente. E o mais incrível é que ele depois ainda fica com essas histórias de estar muito chateado contigo como se tivesse o direito de exigir o que quer que seja de ti (até mesmo a fidelidade, quando nem a isto tem direito) e tu ainda ficas com sentimentos de culpa...
Já vi este filme em muitas salas de cinema, na minha inclusivamente. Acontece o mesmo filme em todos e, repito, todos achamos que connosco é diferente e que connosco as pessoas sentem mesmo algo a sério.
Estás nessa situação porque queres e, acredita, estás a ser enrolada. Não há nada a lamentar, só a desabafar como fizeste aqui. De resto, nada mais te posso dizer.
Beijos
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.Últimas...

. Eu quero, eu quero!!

. Quem é uma menina respons...

. É preciso ir-se ao médico...

. Estou a morrer...

. You are loved, don´t give...

. Sem comentários...

. Sem dúvida!!

. Regra básica: Os homens s...

. Cristovam Pavia

. Maio

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.História

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

contador de visitas
contador de visitas