Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

Ministério de Educação, bah!

A semana passada foi muito cansativa... fiz 4 directas (!!) a trabalhar... tenho andado com enxaquecas, o que prejudicou brutalmente o meu rendimento, e como o trabalho tinha de aparecer feito... acho que nem na faculdade fiz uma destas. Isto tudo, a levantar-me cedo e a dar aulas... cheguei ao fim de semana e só dormi... dormi, dormi, dormi...estava mesmo a precisar. Sinceramente, acho que nem liguei o computador.

Farto-me de trabalhar, muito disso por minha culpa... tenho umas ideias e decido pô-las em prática, depois demoram tempo a concretizar  e eu não desisto e pronto, dá nisto, noites e noites sem dormir. Mas o que me anda a aborrecer é sentir um pouco que trabalho para nada. Claro que sinto (na maioria dos casos) o reconhecimento dos miúdos, mas a nível social e económico, não sinto nada disso. 

Tenho andado superrevoltada com as medidas que têm vindo a ser anunciadas pelo Ministério de Educação. É uma verdadeira falta de respeito pela profissão docente, uma verdadeira caça às bruxas! Só falta a fogueira na praça central para sermos todos queimados vivos... no sentido literal, claro, porque no figurado é exactamente isso que acontece!

A última foi o anúncio de que íamos começar a ser avaliados pelas notas que damos. Sinceramente, isto cabe na cabeça de alguém que pense um bocadinho?? Que acham que isto vai fazer à veracidade das notas? Eu sou muito utópica e idealista, mas daí a estar a prejudicar a minha carreira por causa de ser exigente ou rigorosa... não, quando tenho uma casa  e contas para pagar... o sentido prático da vida destrói a minha utopia e vontade de ir contra o sistema...

E uma série de outras medidas, como a questão dos professores avaliadores e das suas cotas para darem notas... Por exemplo, o prof. Manel vai avaliar os seus colegas. Mas só pode dar 2 muito bons e 2 bons e não sei quantos suficientes.Ele até pode achar que há 3 colegas a merecerem muito bom... completamente irrelevante!! Só pode dar 2! (estão a imaginar o que isto vai fazer pelo ambiente das escolas...) Logo, tem de escolher... e só se pode progredir com notas de muito bom e bom. O que levanta outra questão: se o nosso amigo prof. Manel decidir dar os muito bons a que tem direito, vai aparecer em jogo uma comissão avaliadora, que vai avaliar os professores a que ele deu a nota e o próprio prof. Manel!! Sim, para ver se ele deu bem a nota! Agora, digam-me quantas pessoas irão correr riscos de serem depois lixados pela comissã e prejudicarem-se a eles próprios?? O sistema está feito de maneira a ninguém poder progredir na carreira. Claro, porque se ninguém subir de escalão, ninguém aumenta os ordenados...

Estou mesmo revoltada. Não acho justo, Não sou contra a avaliação, mas uma avaliação bem feita, séria e independente. Sem cotas, nem cunhas, mas pelo real valor da pessoa. E já agora, não apenas aos professores. E aos médicos? E aos enfermeiros? E aos juízes? Sinceramente, até ando a pensar tirar outro curso... não sei que fazer! Acho que ando com muito medo do futuro... e eu nunca fui de ter medo destas coisas, sempre achei que era competente, inteligente, que ia dar sempre a volta... mas, agora, com este panorama...

 

sinto-me: deprimida
música: Under the bridge, Redo Hot Chilli Peppers
publicado por M. às 22:41
link do post | Estavas a dizer... | favorito
|
13 comentários:
De aespumadosdias a 19 de Fevereiro de 2008 às 01:03
Não diria melhor.
De M. a 20 de Fevereiro de 2008 às 19:57
Infelizmente, não é? Era bom que a história fosse outra...
De Lil a 19 de Fevereiro de 2008 às 09:45
....o ministerio nao consegue ter todas as ideias boas... a avaliação dos professores concordo, eu tb sou avaliada anualmente.. agora o metodo de avaliação é que ta un cadito errado nao?? mas pronto....ter uma ideia completamente boa nao faz parte de nenhum ministerio nao é?
De M. a 20 de Fevereiro de 2008 às 19:58
LOOL...bem observado... não podemos criticar o que é um facto assumido, não vale a pena a energia.
beijinhos
De estrelaquebrilha a 19 de Fevereiro de 2008 às 16:17
Concordo ctg, quando dizes que os outros tb deviam ser avaliados, mas tem calma tenho a certeza que arranjas uma solução
bj
De M. a 20 de Fevereiro de 2008 às 19:58
Pois, não sei...confesso que não ando muito optimista... mas enfim, logo que se vê...
beijinhos
De marinasmith@gmail.com a 19 de Fevereiro de 2008 às 21:02
Oi Marisa!

Os pigmentos podem ser usados de várias formas. Você pode misturá-los em esmalte, gloss e até base para criar cores novas.

Nos olhos, os pigmentos podem ser aplicados umedecidos ou não. Se você aplicar o pigmento sequinho, ele fica mais suave, se aplicar com pincel umedecido, a cor fica mais intensa.

Beijos!
Marina
De M. a 20 de Fevereiro de 2008 às 19:59
Obrigada, Marina, pela informação! Foste muito útil!
beijinhos
De Miss Pepper a 19 de Fevereiro de 2008 às 21:06
O que o MEquer fqzer é o que já se passa na outra função pública. Uma amiga minha que é documentalista na CML já sofreu essa medida na pele. E quando perguntou o porquê da sua nota falaram-lhe nas percentagens das notas.
É claro que eu também vou dar aos meus alunos excelentes notas! Isto vai passar tudo por uma hipocrisia tremenda e vai promover ainda mais a desunião entre a classe dos professores.
Cada vez me desiludo mais com esta profissão e com o que querem fazer dela!

Xinhus!
De M. a 20 de Fevereiro de 2008 às 20:00
pois, és tu é eu... sinceramente, parece que não vale a pena seres um profissional esforçado e trabalhador, não vale... não sei onde isto vai parar...
De Miss Pepper a 21 de Fevereiro de 2008 às 16:55
Anda a uma pessoa a valorizar-se a fazer cursos, cursinhos e cursetos e mais acçõe de formação para depois se levar com a marreta do ME. Que há muitos colegas que nem deviam lá ter entrado, concordo. Mas disto eu já me queixo há muuuitos anos. Enfim! Vamo-nos a eles, M:? :P

Xinhus!
De maria mendonça a 22 de Fevereiro de 2008 às 00:19
Não podia passar por aqui sem deixar de concordar plenamente em tudo! E cada vez mais andamos ocupadas e a gastar energias em "coisas" quando a nossa energia devia ser gasta nos alunos e só.
Agora imaginem eu, professora de Matemática, o que é que eu faço?
Melhores dias virão!
beijos
De Ana Quendera a 25 de Fevereiro de 2008 às 23:42
A vida de professor é difil, toda a gente sabe disso.

Qd era pequena queria ser professora, mas chegando ao 12º ano e vendo eu tanto desemprego á vista fui para ciências farmacêuticas. Não há um unico farmacêutico desempregado em portugal e ganha-se bem, para não falar que as condições de trabalho são boas.
Quando acabar o meu mestrado em ciências farmacêuticas vou trabalhar pois o que não faltam são propostas de trabalho felizmente. e quem sabe tirar um doctoramento.
Não te admires de fazer directas pk isso toda a gente trabalhadora faz qd é preciso. Projectos empreendedores são de dificil realização, e nem sempre se tem condições para os colocar em prática rapidamente.
jks e felicidades para o teu trabalho!

Comentar post

.mais sobre mim

.Últimas...

. Eu quero, eu quero!!

. Quem é uma menina respons...

. É preciso ir-se ao médico...

. Estou a morrer...

. You are loved, don´t give...

. Sem comentários...

. Sem dúvida!!

. Regra básica: Os homens s...

. Cristovam Pavia

. Maio

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.História

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

contador de visitas
contador de visitas